Quais são os sintomas de que seu corpo precisa de colágeno

O colágeno é a proteína mais abundante nos animais e representa quase 30% de toda proteína do organismo. Ele não possui valor nutricional, entretanto sua capacidade de formar fibras lhe garante imensa diversidade funcional.

O termo colágeno deriva do grego e significa literalmente “produção de cola”. Assim, sua denominação está ligada a uma de suas funções principais que é a capacidade de regeneração da pele.

Além disto, ele mantém as células agregadas e fortalecidas e também auxilia no processo de hidratação do corpo. Existem evidências que existe uma relação entre a perda progressiva de colágeno e o envelhecimento humano.

Esta proteína ocorre em diversos locais ao longo do tecido conjuntivo. Exemplos são os ossos, cartilagens, tendões, pele, veias, dentes e músculos.

Entretanto, sua propriedade elástica é que tem fomentado muitos estudos e pesquisas em favor da pele. Comprova-se que com o avançar da idade a pele perde o viço. A sua estrutura de sustentação afrouxa, havendo relação direta com a perda progressiva de colágeno.

Devido ao entendimento desta correlação é que tem crescido a orientação ao consumo de colágeno exógeno, principalmente pelo público feminino.

Entenda os sintomas do corpo de que há deficiência em colágeno e depois pesquise sobre o Renova 31, um produto muito bom que repõe a necessidade de colágeno do seu corpo.

Com o envelhecimento o corpo perde proporcionalmente a capacidade de produzir fibras de colágeno. Afirma-se que é a partir dos 30 anos que essa perda tenha início, sendo uma queda de 1% ao ano. Algumas destas manifestações são:

colageno

Rugas

As rugas são aquelas marcas que se formam principalmente em torno dos olhos e da boca. São marcas evidentes de expressão.

O colágeno é quem garante a elasticidade da pele. Assim, ele permite que ela se contraia e se distenda voltando sempre ao seu estado natural. Entretanto, com a perda de colágeno essa elasticidade diminuiu e a pele forma rugas e linhas de expressão.

Os famosos pés de galinha, marcas no canto externo dos olhos, são um indício da deficiência na produção de colágeno.

Flacidez

A sustentação de nossa pele é garantida pela capacidade do colágeno de manter compactas as células do tecido cutâneo.

Sem este fator de adesão o tecido afrouxa e por isso a pele fica flácida, sem sustentação. Este aspecto não firme juntamente com as rugas são um indicativo expresso do avanço da idade.

Estrias

Uma das mais rejeitadas inimigas das mulheres, as terríveis estrias, também são fruto da falta de colágeno no organismo.

A pele saudável tem a capacidade de se distender e voltar ao seu estado natural. Contudo, diante da deficiência de colágeno ela perde essa elasticidade.

Condições como as causadas pelas mudanças do corpo na adolescência e gestação favorecem o surgimento das estrias. Após a distensão sofrida a pele sofre deixando estas marquinhas. Elas são justamente o resultado do rompimento das fibras de colágeno.

colageno-hidrolisado-melhor-marca-6

Dores articulares

O colágeno também é fator de força e elasticidade para articulações e ligamentos. A cartilagem que reveste as articulações fica frágil e porosa diante da deficiência de colágeno.

Com isto temos a propensão a lesões aumentada. Há também o surgimento de dores articulares devido à fragilidade desta região sem a composição devida de colágeno.

Cabelos fracos

A proteína mais abundante do organismo também entra na constituição da fibra capilar. Se há deficiência de colágeno o fio tende a ficar menos espesso, ou seja, há uma redução no seu diâmetro.

Essa condição deixa o cabelo mais fraco e quebradiço, vulnerável aos agentes agressores externos, como o sol por exemplo.

Contudo, vale lembrar que o organismo tem mecanismos fortemente integrados. Para a formação do colágeno são imprescindíveis a vitamina C, E e outros aminoácidos essenciais. Sem a vitamina C a produção do colágeno é simplesmente interrompida.

Por isso uma alimentação equilibrada é muito importante. Sem os substratos básicos o corpo não consegue produzir colágeno endógeno.

Assim, a fim de retardar estes e outros efeitos causados pela perda de colágeno é necessário fazer suplementação deste componente.

Principalmente pelo fato de perdermos esta proteína tão importante na medida em que envelhecemos é que precisamos fazer uma reposição.

O colágeno não endógeno é mais consumido em sua forma em cápsulas ou pó. Mas é nesta última que ele consegue ser absorvido com mais eficiência. Existem também muitos cosméticos à base de colágeno que são utilizados na pele principalmente do rosto. Eles irão exercer uma função tensora na pele. Entretanto, a aplicação tópica somente não supera a necessidade da ingestão da proteína via alimentação ou suplementação.

Devido a isto, a garantia do fornecimento adequado de colágeno ao organismo vai além da questão estética. A saúde do tecido conjuntivo como um todo depende desta proteína estrutural. Ossos, músculos, pele, toda nossa estrutura de sustentação depende deste componente elementar.

Somente através de alimentação equilibrada, exercícios físicos e suplementação preventiva os efeitos da perda de colágeno podem ser retardados. E quanto mais cedo medidas de cuidado forem adotadas maiores as chances de manter sua concentração suficiente.

 

 

 

 

 

 

 

 

Leave a Reply