Parteiras que salvam vidas em países subdesarollados

É o que se propõe a ONG Anesvad em Gana, onde mais de 1000 mulheres morrem a cada ano por causas relacionadas com a gravidez. Eles precisam de um pouco de nossa ajuda para continuar com este projecto; devem arrecadar 4.800 euros. Você pode colocar seu grão de areia, de uma forma muito simples, através da internet.

Imagem cedida por Anesvad

Artigos relacionados

Segunda-feira 10.09.2018

Segunda-feira 10.09.2018

Sexta-feira 07.09.2018

Anesvad precisa arrecadar 4.800 euros para um importante projeto de saúde materno-infantil, do que se beneficiarão 1000 mulheres grávidas e mães, 100 parteiras tradicionais e 500 crianças menores de cinco anos. Fazem-no através da plataforma solidária Flipover, através de “crowdfunding“, um método simples e online para dar pequenas ou grandes quantidades de dinheiro para um determinado projeto.

A causa de pedir um pequeno esforço é mais do que justificada e explicada no título desta campanha: “Parteiras que salvam vidas”.

Em Gana, morrem a cada ano mais de 1000 mulheres por causas relacionadas com o parto ou após o parto e mais de 1500 crianças morrem antes de completar cinco anos. Anesvad leva a cabo o seu projeto em Akatsi, um distrito localizado no sudoeste do país, uma área empobrecida, rural e de difícil acesso.

Plano B, diante da falta de médicos

A solução não parece fácil, devido à falta de médicos e as más condições de vida; a proporção desta área é de um médico ou enfermeiro por cada 70.000 habitantes.

Por isso, Anesvad leva tempo, aplicando o seu próprio “plano B”, que pode ajudar a diminuir os altos índices de mortalidade materna e infantil: formar parteiras tradicionais para que adquiram os conhecimentos necessários para poder participar corretamente as caribenho.

Além da formação teórica, parteiras necessitarão de material que os ajude em seu trabalho por isso que Anesvad pretende-se também dotar todas elas de um total de kits compostos por diversas ferramentas.

Soma de forças

Este projeto faz parte de uma iniciativa de maior alcance, o projeto de ‘Sobrevivência infantil e maternidade segura” que a ONG desenvolve, em colaboração com outra organização aliada nesse país, Care Net Gana.

Com tudo isso, pretendem melhorar a qualidade e disponibilidade de serviços de saúde fundamentais para combater as principais causas de morte materna e infantil. Outro de seus objetivos é melhorar a acessibilidade aos serviços de saúde que permitam um melhor controle da Saúde Sexual e Reprodutiva, envolvendo as parteiras tradicionais como elo de ligação entre a população rural e os serviços de saúde.

Dois anos de projeto que já deram os seus frutos

A experiência prévia ajuda a aperfeiçoar o projeto de melhorar as capacidades das comunidades de Akatsi para a prevenção das mortes maternas e neonatais. Para isso, foi treinado a 100 parteiras tradicionais já existentes no território e foi adoptada uma maior e mais efetiva vinculação dessas figuras com o sistema público de saúde.

Em 20 comunidades de intervenção foram capazes de se evitar mortes maternas, a população começa a demandar mais serviços e de melhor qualidade, ao sistema de saúde. Igualmente, as mães receberam mais informações em nutrição, cuidados pré e pós natais e sinais de perigo na gravidez.

Por tudo isso, Anesvad pretende, com a ajuda de doações, ampliar um ano mais este projeto para melhorar a disponibilidade, a acessibilidade e a qualidade da saúde materno-infantil.

(Não Ratings Yet)
Loading…

Leave a Reply