Movimento do corpo e da mente contra o sedentarismo

Artigos relacionados

Quarta-feira 08.02.2017

Terça-feira 03.01.2017

Quinta-feira 24.11.2016

Quarta-feira 23.11.2016

Este primeiro Barómetro sobre o Movimento em Portugal não destila dados nada tranquilizadores sobre o exercício ou a prática de esporte.

Parte de duas abordagens: qual Nos movemos, o suficiente para os espanhóis? Nós Sabemos da importância do exercício físico para as nossas emoções e o nosso desempenho no trabalho?, e indaga sobre as tendências da sociedade sobre a necessidade de levar uma vida muito mais dinâmica para evitar e prevenir riscos à saúde.

Foi perguntado a 1.100 pessoas de toda a Espanha entre 18 e 65 anos, mulheres e homens. O relatório é avaliado por Patricia Ramos, psicóloga especializada em saúde e esporte, e por Juanjo Rodríguez, licenciado em Ciências da Atividade Física e do Esporte; e impulsionado pela marca da Unilever, Rexona.

Quais são as conclusões centrais?

  • Um em cada quatro espanhóis está definido como sedentário
  • As mulheres se autoperciben como mais sedentária do que os homens
  • 80 por cento, gostaria de fazer mais esporte
  • Oito de cada dez espanhóis está sentado mais de oito horas por dia
  • 70 por cento considera que as empresas promovem o sedentarismo
  • 90 por cento relaciona a auto-estima com a prática de esporte
  • Mais da metade da população tem problemas para dormir

A opinião dos especialistas

Praticar exercício, garante Patrícia Ramos, “põe em marcha o nosso sistema de recompensa, através de dopamina, um neurotransmissor responsável pela sensação de bem-estar; praticar exercício é uma liberação de neurotransmissores, dopamina, serotonina e um opiáceo, a endorfina, que é liberada como hormônio, e que drogan seu cérebro de forma natural. Esta droga natural permite experimentar novas sensações tão prazerosas, que acoplam”.

O esporte, apontam os especialistas, permite controlar o peso, ter uma pele mais elástica e, em geral, ser melhor fisicamente, o que influencia o nosso bem-estar psicológico e alimenta a auto-estima.

Juanjo Rodríguez afirma que o grande problema das sociedades atuais é a mente: “Os problemas do trabalho, por nossos filhos, nossas casais… Tudo isso vai gerando um estresse que faz com que estejamos em uma fase de depressão e tensão. Por este motivo deve-se promover a atividade física para soltar a adrenalina e relaxar a mente. Devemos ter em conta que o esporte é tão importante para o corpo, para a mente e daqui deriva a dormir melhor”.

Em geral, a prática do esporte -pegue o barômetro – incide mais no sexo masculino, principalmente em homens de idades intermediárias; a opção ginásio/fitness concentra-se em um perfil mais jovem e a prática de pilates ou yoga, que se concentra em aspectos como relaxamento e da respiração, é um tipo de atividade claramente feminina.

Disciplina

O problema é a falta de exercício-avalia Juanjo Rodríguez- “é que a maioria das pessoas não tem a disciplina suficiente para manter uma rotina semanal de exercício e termina por abandonar e caindo de novo em um estilo de vida mais sedentário. Não gosta de esporte. Devemos ter em conta que a mente é muito importante, e o fato de que o ambiente social e de trabalho não se facilite a atividade física, acaba reduzindo as possibilidades de ser mais ativo”.

Ir ao ginásio e fazer treinamento físico (34%), juntamente com o running (24%) são o tipo de atividades que mais gosta. “São atividades -analisa Patricia Ramos – que permitem organizar-se de forma individual, sem estar sujeito a horários ou a outras pessoas. Os esportes de equipe como o futebol, permitem ter um sentimento de pertença, comunicação, compartilhar objetivos, mas limitam seu tempo”.

(Não Ratings Yet)
Loading…

Leave a Reply