“Motivadores Tour” A motivação, o motor da ação.

Toni Nadal com Rafa Nadal/EFE/Juanjo Martín

Artigos relacionados

Sexta-feira 30.12.2016

Quinta-feira 29.12.2016

Quinta-feira 15.12.2016

Quinta-feira 08.09.2016

Quinta-feira 03.12.2015

Esta iniciativa , denominada “Motivadores Tour”, é movida por Banco Mediolanum, dentro de sua filosofia de apoio e motivação para os clientes, tanto na consecução de metas financeiras de caráter pessoal ou profissional.

Neste contexto, entre 22 de novembro e 31 de janeiro, a entidade organizou uma série de conferências com estes cinco palestrantes em Madrid, Barcelona, Valência e Bilbao para oferecer idéias e ferramentas úteis em busca dos objetivos que cada qual se marque.

O método Nadal

Toni Nadal fechou este ciclo terça-feira, em Barcelona após o grande sucesso de Rafael Nadal, que disputou o último domingo de janeiro, a final do Open da Austrália com Roger Federer. Nadal perdeu a final, mas mostrou que está de volta ao circuito de tênis com uma enorme força e potencial.

Seu tio explicou as chaves do sucesso de seu sobrinho, em um momento em que Rafa volta, por tudo grande: “A chave é não dar muitas voltas às coisas; a partir de um princípio de simplicidade, sem tentar fazer com raízes quadradas na quadra de tênis”, disse a EFEsalud Toni Nadal.

A autoexigencia, o esforço, a satisfação pessoal, fazem parte dessas chaves, e a cabeça de todas elas, a motivação.

“A motivação é fundamental, é a primeira regra de um treinador, mas há que encontrar um receptor que, como Rafa, quer, e deixe motivar”, destaca Toni, que cita também a disciplina como elemento central, além de palavras e conceitos como respeito, normalmente, perseverança, ilusão ou “aceitar a realidade com naturalidade, já que na vida nem sempre as coisas vão bem”.

Gestão do cérebro

Elsa Punset , divulgadora e filósofa, abriu este ciclo focalizando sua conferência na gestão do cérebro programado para sobreviver e superar o seu natural medo do fracasso.

A divulgadora ressaltou aspecto como educar a inteligência, potencializá-la através da empatia e das emoções, o autocontrole como base da aprendizagem ou linguagem corporal como elemento transmissor das sensações que decidimos o nosso interlocutor, porque, às vezes, “a gestualidade não acompanha o que as palavras tentam expressar”.

Emoção e razão

Sebastião Álvaro concentrou sua conferência em suas experiências como diretor do programa de Televisão Espanhola “À beira do impossível”.

“O medo é uma das emoções primárias que nos serve para prosperar. Ter um pouco de medo é bom. Que o medo se apodere de ti, é fatal. Os desafios têm que ver, não só com as metas, também com o caminho que percorremos”, expôs.

Defendeu o trabalho em equipe para “chegar ao topo” e fez-se eco de uma famosa frase do explorador Ernest Shackleton: “Resistir é vencer e, além disso, há que ser malditamente otimista”.

Para Sebastião Álvaro, emoção e razão devem estar sempre juntas, declarou a EFEsalud, e lembrou que o que se fazia no “gume…” era essas duas coisas, além de gerenciar o risco, realizar sonhos possíveis, buscar o desconhecido e atingir os limites. E que valores devem ser defender? A inteligência, a coragem, a curiosidade, a imaginação, o trabalho em equipe, a motivação, a solidariedade e a liderança, enumera.

A rotina, o grande inimigo da motivação

O ex-jogador de basquete Juanma López Iturriaga é outro dos palestrantes. Em sua conferência lançou ideias como estas: “Um dos grandes inimigos da motivação é a rotina. Na vida você tem que levar a mochila leve de saudade, vitimismo e medo”.

“Não devemos viver do passado, há que pensar no presente e olhar para o futuro; o passado é um bom lugar para visitar, mas não para ficar”.

Iturriaga pôs o acento na necessidade de continuar aprendendo para estar motivados, e na autorresponsabilidad como chave para adquirir compromissos ao longo da vida; e fechou sua apresentação com a frase: “Não podemos ir pela vida que não somos”.

Com motivação, tudo é possível

Victor Küppers, licenciado em Administração e Direção de Empresas e Doutor em Humanidades, há a paixão e o entusiasmo de seus dois pontos de orientação principais.

A motivação, disse em sua palestra, na educação e em todos os domínios, é “o que diferencia os cracks dos chusqueros, os grandes dos medíocres. Todos nós somos capazes de fazer muitas coisas quando estamos motivados, e nós há uma montanha qualquer coisa quando estamos desmotivados”.

Este especialista em formação afirmou que “tudo se simplifica em uma única equação: Valor = (conhecimento + habilidade) multiplicado pela atitude”.

.-Efesalud

(Não Ratings Yet)
Loading…

Leave a Reply