menos comer e mais dançar

Qual é a desculpa do glutão? “Um dia é um dia”. Mas a época do “delirium comendo” dura muito mais…do dia 8 de dezembro a 8 de janeiro. Comer e beber sem limites tem consequências. Recompor e selecione o que você é

EFE/Henrik Montgomery

Artigos relacionados

Segunda-feira 03.09.2018

Terça-feira 28.08.2018

Segunda-feira 20.08.2018

O Natal não se concebe sem uma mesa repleta de todo o tipo de bebidas e doces. Isso sem contar com aperitivos, pratos principais e acompanhamentos. A tentação é grande, mas há que se conter. A chave está em moderar as quantidades que você come e restringir certos alimentos.

Antonio Villarino é o presidente da Sociedade Espanhola de Dietética e Ciências da Alimentação (SEDCA) e professor de Bioquímica e Nutrição. O que diz a palavra de deus, característica de estas datas?

“As refeições são muito pesadas. Há pessoas que já leva mais quantidade recomendada apenas durante o aperitivo. É difícil, mas devemos ter consciência e fazer um ato de constrição nutricional”. Como?

Dicas para o glutão da família

  • Snacks, os mínimos. Se renunciamos ao lanche do começo, melhor. Bebidas, adicionados de edulcorantes, frutos secos, cerveja, batatas de bolsa… “São calorias extra, calorias inúteis”, assegura Villarino.EFE/Frank Rumpenhorst
  • Privar-se de molhos, condimentos e temperos hipercalóricos que acompanham os pratos principais.
  • Não tomar muito álcool. Villarino propõe um máximo de 30 gramas para o homem e 20 gramas para a mulher, “cerca de dois copos de vinho”.
  • Reduzir a quantidade de peixe gorduroso que tomamos, como o atum ou o bacalhau.
  • Nada de primeiros pratos muito calóricos. O marisco é uma boa alternativa. “Embora a cabeça do camarão tem muito colesterol, a sua carne não tem muitas calorias”. Ainda assim, cuidado: se tomados com molho rosa ou maionese “a situação muda”.
  • O prato forte, que seja um. Nada de ficar com o prato principal. Villarino critica que se caia nas “loucas” dietas de casamentos: “Comer um peixe e um de carne é uma barbaridade”.
  • Prescindir de encaixes, como as batatas que são tomadas com o cordeiro.
  • Comer menos alimentos açucarados. “Toma-Se uma quantidade enorme de bolos e doces de natal, há que limitar”. Por que não tomar abacaxi ou mamão em seu lugar? São alimentos mais saudáveis e “ajudam a fazer a digestão”, afirma o professor.

Auxílio ao cozinheiro

O que é complicado organizar uma comida para tanta gente! O que devo comprar? Como é que o elaborou? Villarino sugere cozinhar para a prensa, lançando um pouco de azeite. Outra opção é recorrer ao “papillot” ou papel de prata. Se usamos o forno, o melhor é preparar o alimento em seu suco e “não adicionar ingredientes, o que significa mais calorias”.

Cuidado com a servir mais a comida da conta. Como diz Antonio Villarino, “não por ter uma quantidade excessiva de alimentos da celebração é melhor nem maior”. Por isso, o professor aconselhável fazer um menu muito grande. Esta é a sua proposta saudável:

Pinchitos de cangrejoJamónPiñaChampiñonesQueso frescoGalletas integralesTomates CherryEspárragosSalmón ahumadoFrutos secos (nozes, passas, doces)

A melhor aposta: alimentos leves e baixos em calorias.

Bolos light, o mito ou realidade?

Este tipo de alimentos são muito ricos, apesar de não ter adição de açúcar. Segundo o especialista, contêm 30% a menos de calorias do que o equivalente normal.

As consequências do pouco saudáveis

Engordar um ou dois quilos nessas datas “é uma situação razoável, dentro do que é negativo.” Não há que agobiarse, podem-se perder com facilidade. Mas, se são três quilos ou mais…”mau”. Assim o qualifica Villarino. Não obstante, há uma excelente forma de combater o “ambiente obesogénico” das festas de natal: fazer exercício.

Villarino recomenda “andar uma hora por dia, no mínimo. Se não, nós entramos em uma engrenagem de comer-dormir muito negativo para a saúde”. Outra alternativa é queimar calorias dançando. Se tenha a idade que se tenha, “você tem que dançar mais e beber e comer menos”.

(Não Ratings Yet)
Loading…

Leave a Reply