Melhor não dar uvas inteiras para os menores de 5 anos

Chega a Véspera de ano novo e com ele a tradição de as doze uvas. É neste momento especial quando os otorrinolaringólogos querem fazer uma advertência especial: Não dar uvas inteiras para crianças menores de 5 anos, contra o risco de atragantamiento ou asfixia.

EFE/YONHAP

Artigos relacionados

Quinta-feira 16.03.2017

Segunda-feira 11.08.2014

É uma recomendação que oferece o vice-secretário-geral da Sociedade Portuguesa de Otorrinolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço, Raimundo Domingues Fonseca, dias antes da Véspera de ano novo, já que as uvas, por suas qualidades quanto à sua forma e textura, pode provocar uma obstrução das vias respiratórias e, se não se age de forma rápida, “pode chegar a causar a morte”.

Por isso, recomendam não dar às crianças, principalmente os menores de cinco anos, as tradicionais doze uvas para dar as boas vindas ao novo ano ou, na sua falta, modificar a sua forma.

E é que as uvas têm um tamanho similar ao da glote: “São frutos ovais, relativamente moldeables e com uma pele macia e escorregadia, o que pode deslizar na boca da criança, de forma involuntária, sem ser mastigada, e agir como bujão nas vias aéreas, impedindo a respiração”, segundo detalha o médico.

Uvas, terceira causa de asfixia em crianças

Em um estudo recente, publicado na revista Nurs Young Child-se-ia que as uvas consumidas inteiras, com a pele e as sementes, que são a terceira causa de asfixia relacionada com a comida em menores de cinco anos.

A maior parte dos atragantamientos para crianças ocorrem em crianças menores de dois anos, porque, segundo o especialista, nesta faixa de idade ainda não têm os dentes desenvolvidos, o sistema deglutorio da criança é imaturo, e a possibilidade de que uma parte de um alimento ou corpo estranho passar para a via respiratória é a mais alta.

Quando isso ocorre, a tosse originada pela aspiração pode ser eficaz e conseguir expulsar o que a provoca, no entanto, nem sempre isso acontece e pode resultar em uma deterioração do estado respiratório que, às vezes, pode desencadear pneumonia, enfisema pulmonar, algumas infecções “ou até mesmo a morte”, segundo o especialista.

Mas, além disso, há outros responsáveis dos atragantamientos, como os frutos secos, os brinquedos ou os balões, todos eles muito presentes nestas datas, daí que os médicos recomendam não dar às crianças menores de três anos, qualquer tipo de fruto seco, sem moer. Aconselham fazer a partir dos cinco ou seis anos, pelo alto risco que existe de atragantamiento e asfixia.

(Não Ratings Yet)
Loading…

Leave a Reply