Medicina estética: a saúde é bela

Vinte e sete países, entre eles Espanha, celebram-se hoje pela primeira vez o Dia Internacional de Medicina Estética com o lema “A estética da ética, porque a saúde é bonita e a beleza é saudável”

EFE/Mario Gusmão

Artigos relacionados

Quinta-feira 06.09.2018

Quinta-feira 06.09.2018

Terça-feira 14.08.2018

A União Internacional de Medicina Estética (UIME), que reúne as Sociedades de Medicina Estética de cerca de trinta países, foi eleito em 6 de setembro como o “Dia Internacional de Medicina Estética”.

A presidente da Sociedade Espanhola de Medicina Estética (SEME), a doutora Petra Vega disse que sua principal missão desta citação é a de sensibilizar a sociedade sobre esta disciplina médica, a sua contribuição para o bem-estar das pessoas e em prol de uma vida saudável”.

De acordo com Alberto Morano, porta-voz da SEME, que participou da escolha deste dia, com esta celebração se quer mostrar para a sociedade os benefícios desta prática médica, que vão além de encontrar a beleza e exaltar a aparência física, e que aspira ao bem-estar geral e a saúde global.

Morano explicou que, em medicina estética, a prevenção do envelhecimento prematuro em busca de uma longevidade saudável e agradável para desfrutar em todas as fases da vida de um estado de bem-estar, tanto no físico como no anímico.

A Estética, um sector económico importante

Em Espanha, existem 560 centros de Medicina Estética, dos quais 2.150 têm um único ponto de atenção (60,39%).

Por Comunidades Autónomas Andaluzia com 614 centros (17%) é a que conta com mais clínicas de Medicina Estética. Segue-se a Comunidade de Madrid (16%), Catalunha (15%) e a espanha (11%).

Mesmo assim, o estudo aponta que, por tratamento específico, o mais oferecido no Brasil é o de “adiposidades localizadas” (1.920 centros americano). Em segundo lugar está a “depilação a laser” (em 1875 centros) e em terceiro lugar para os tratamentos derejuvenescimento facial“, que se oferece em 1.463 centros americano.

62% dos entrevistados que dizem ter utilizado algum tratamento de Medicina Estética atribuído um orçamento anual ou periodicamente, de cerca de 500 euros. Os tratamentos mais procurados são os corporais e faciais. Um 63,8% dos usuários de Medicina Estética se aplicaram algum tratamento corporal e um 57,5% um tratamento facial.

Os espanhóis pagam, de acordo com o estudo, cerca de 1.000 milhões de euros por ano em Estética (medicina e cirurgia). Mais de 8 milhões de mulheres e cerca de 2 milhões de homens afirmam ter realizado algum tipo de tratamento.

(Não Ratings Yet)
Loading…

Leave a Reply