medicina de precisão é sinônimo de qualidade de vida ~ EfeSalud

De acordo com especialistas indicam oncologistas em câncer de pulmão, a individualização e a sequenciação dos tratamentos tumorais são dois os principais conceitos que sustentam o novo paradigma no tratamento inovador deste tipo de câncer em países como Espanha

Segunda-feira 10.09.2018

Segunda-feira 10.09.2018

Segunda-feira 10.09.2018

Esta foi uma das conclusões do XX Simpósio de Revisões em Câncer, “Tratamento médico do câncer para o ano de 2018”, onde foram reunidos mais de 100 profissionais da oncologia.
Com o evento anual ASCO 2018 no ponto de mira, o simpósio tem repassado os avanços mais recentes no tratamento do câncer e analisou o que está por vir, tendo em conta a rapidez com que evoluem os diferentes tratamentos desta doença.
No âmbito desta citação, a farmacêutica Boehringer Ingelheim foi elaborado, junto à organização, duas palestras: “a Individualização do tratamento de câncer de pulmão depois de 1ª linha de quimioterapia”, a cargo do Dr. Antonio Ruas; e “o Importa a sequência de tratamento em EFGR+? Fatores que devem ser considerados”, a cargo da Dra Noemí Reguart.
Graças a um maior conhecimento da biologia tumoral e a incorporação de novos medicamentos eficazes, as possibilidades estão se multiplicando para os pacientes de câncer de pulmão, prolongando a sua esperança de vida e oferecendo-lhes, além disso, uma maior qualidade de vida.
Nas palavras do Dr. Antonio Ruas, especialista em tumores torácicas e no desenvolvimento de novos medicamentos do Hospital Geral Universitário Gregorio Marañón de Madri: “Estamos vivendo uma verdadeira revolução no tratamento do câncer de pulmão“.
“Hoje -continua-, esta doença é extremamente heterogênea. Cada vez mais pacientes vivem mais e mais tempo com sua doença controlada e mantêm uma qualidade de vida excepcional”.
Até há pouco, as opções terapêuticas para os pacientes com adenocarcinoma de pulmão que progresaban a quimioterapia eram muito limitadas e não havia possibilidades de falar de individualização neste cenário. Mas, nos últimos anos, devido a vários fatores, como a introdução de novos fármacos de maior eficácia, foram abertas novas vias de recuperação para estes pacientes.
“A individualização permite escolher o tratamento mais adequado para cada paciente em um determinado momento de sua doença. É possível que, em último termo, uma escolha judiciosa permita aos pacientes sequenciar as diferentes opções disponíveis. Em suma, a individualização no tratamento do câncer de pulmão permite aos pacientes a viver mais e melhor”, destaca o doutor Antonio Ruas.
Na hora de individualizar, existem vários fatores que você tem que avaliar para tomar uma decisão terapêutica de acordo com o tipo de paciente de câncer de pulmão, mas podem ser agrupados em três fatores: características do paciente, o diagnóstico e os tratamentos.
Quanto à individualização dos tratamentos, foi lançado luz em outro dos conceitos-chave neste novo paradigma: a sequenciação.
“Sequenciar consiste em estabelecer uma série de tratamentos sucessivos que se enquadram dentro de um mesmo contexto clínico e no qual todos estão associados a um benefício terapêutico para o paciente”, diz a Dra Noemí Reguart, especialista em câncer de pulmão e tumores torácicas do Hospital Clínico de Barcelona (Espanha).
O sequenciamento dos tratamentos -assegura – tem sido fundamental para otimizar o benefício em pacientes com mutações de EGFR“.
“Múltiplas estratégias terapêuticas, como o uso seqüencial de inibidores da tirosina quinase (afatinib), a intervenção localizada nas progressões registradas com a radioterapia ou a cirurgia, assim como o uso de novos inibidores de terceira geração em pacientes que desenvolvem mutações específicas de resistência T790M, permitiram criar um algoritmo sequencial de intervenções terapêuticas que, em conjunto, são prolongado o benefício clínico dos pacientes”, conclui a Dra Reguart.

Ultrasecuenciación contra o câncer

(Não Ratings Yet)
Loading…

Leave a Reply