Marta Robles

Share”Estar bem por dentro, por fora e no seu relacionamento com os outros”

Artigos relacionados

Segunda-feira 10.09.2018

Segunda-feira 10.09.2018

Segunda-feira 10.09.2018

Jornalista e escritora, Marta Robles não para em sua ampla e polivalente atividade. Acaba de publicar um livro no qual reflete sobre o delicado assunto da insegurança, e o faz em primeira pessoa, com coragem e bravura. “Faça o que tópicos” é o título do livro, e é realmente interessante.

Este é o último de Marta, mas suas colaborações com os meios deixam, na atualidade, um longo rastro no panorama informativo: dirige e apresenta o programa “Entre aspas”, em EFE-Rádio, mas, além disso, participa em espaços ou páginas da TVE, A Razão ou A Gazeta de Salamanca. Em sua intensa trajetória jornalística, trabalhou em diversos meios escritos, em rádios e televisões.

Recebeu um bom punhado de prêmios jornalísticos e já escreveu mais de dez livros, de ficção e não-ficção; no presente, também prepara uma negra, um gênero literário que gosta, mas não é o único, nem muito menos.

Marta Robles explica de forma tão expressiva e visual o que representa para ela a leitura: “eu Sou um bichinho que se escapa por linhas”.

Apesar de sua incessante atividade, Marta tiver reservado um pouco de tempo para contar a EFEsalud “Como se cuida”.

Marta, como cuida da tua alimentação?

Nós Somos o que comemos, a alimentação é muito importante e eu quero que seja o mais equilibrada possível, por mim e minha família, pois tenho filhos. Como de tudo, mas há alimentos que eu tenho muito restritos na minha dieta, como os lácteos, que não são tão bons como diziam-me de menina.

Tratamento de restringir o açúcar, mas não resisto aos doces. O açúcar o levo as frutas. Também evito as farinhas brancas. E o sal, o saleiro deve estar fora da mesa, é o que mais trabalha por morte silenciosa, a doença cardiovascular.

Que tal dormir?

Dormir é a de reparar, se não dorme não pode viver. Mas eu sempre fui de dormir pouco, e os anos fazem com que seja mais frágil o sono, durmo poucas horas. Normalmente não me custa nada dormir, a menos que você esteja nervosa ou tenha muitas preocupações; se assim for tomar alguma pílula de forma muito pontual.

Como fazes desporto?

Tenho aparência de ser um esportista, mas não é bem assim. Há anos, quase 15, comecei a fazer pilates e mudou-me a vida. Ensinou-Me a respirar, que é uma das fontes de bem-estar. Tento fazê-lo duas vezes por semana.

Como você relaxar? o que lhe dá serenidade, plenitude?

Ler. Sou um animal que se escapa por linhas. Para minha serenidade, e quase a felicidade, é ler. Leo em papel, me serve para reter e lembrar mais. O que leio no papel o fixo, mas a minha memória e em meu mundo interior.

Me custa meditar, mas sou capaz de encher a mente de imagens quando leio. Eu relaxo mais lendo do que com a música, o cinema, ou uma conversa. Eu tenho uma voracidade de leitura terrível. Não tenho seguido nunca as guias de leitura que se correspondiam com a minha idade. A literatura tem para mim uma magia que não tem quase nada na vida.

O que é para si um estilo de vida saudável?

Eu tenho um lema: Estar bem por dentro, por fora e no seu relacionamento com os outros. Isto é, saudável por dentro; por fora esteticamente bem, sem obsessões, uma boa aparência; e na relação com os outros, ter algo para contar, leituras, experiências, vivências.

(1 votos, média: 5,00 out of 5)
Loading…

Leave a Reply