Maria Jesus Lamas, nova diretora Agência Espanhola do Medicamento

O Conselho diretor da Agência Espanhola de Medicamentos e Produtos de Saúde (AEMPS) foi nomeado como novo diretor desta agência, adstrita ao Ministério da Saúde, Maria, Jesus Lamas Díaz, em substituição de Belém Crespo Sanchez-Eznarriaga

Imagem do Guia para Pesquisadores sobre o desenvolvimento de medicamentos órfãos do CIBERER e Agência Espanhola do Medicamento.

Sexta-feira 06.07.2018

Segunda-feira 11.12.2017

Segunda-feira 20.11.2017

Maria Jesus Lamas ocupava até agora o chefe de serviço da Gerência de Gestão Integrada de Santiago do Serviço Galego de Saúde; é doutora em Farmácia pela Universidade de Santiago de Compostela, especialista em farmácia hospitalar e está credenciada como farmacêutica clínica em oncologia. Entre 2012 e 2016, foi diretora de pesquisa da Sociedade Espanhola de Farmácia Hospitalar.

A AEMPS, segundo consta no site do Ministério da Saúde, é responsável de garantir à sociedade a partir da perspectiva de serviço público, a qualidade, a segurança, a eficácia e a correcta informação dos medicamentos e produtos de saúde, desde a sua produção até a sua utilização, no interesse da protecção e promoção da saúde das pessoas, a saúde animal e o meio ambiente.

Para isso, desenvolve um vasto leque de actividades, entre as quais se encontram:

  • A avaliação e autorização de medicamentos de uso humano e veterinário.
  • A autorização de ensaios clínicos com medicamentos e a autorização de investigação clínica com dispositivos médicos.
  • O acompanhamento contínuo da segurança e eficácia dos medicamentos, uma vez comercializados e o controle de sua qualidade.
  • As acções de autorização ou de registro, bem como a inspeção de laboratórios farmacêuticos e de os fabricantes de princípios ativos.
  • A supervisão do fornecimento e o suprimento dos medicamentos.
  • As funções e responsabilidades estatais de inspeção e controle em matéria de estupefacientes e substâncias psicotrópicas.
  • A luta contra os medicamentos, produtos médicos, cosméticos e ilegais e falsificados.
  • A certificação, controle e fiscalização dos produtos de saúde.
  • O acompanhamento da segurança dos cosméticos e dos produtos de cuidado pessoal.
  • A informação de tudo o que tenha a ver com estes aspectos para os cidadãos e profissionais de saúde.
  • A elaboração de legislação que facilite o cumprimento de suas funções.

Para isso, conta com uma equipe formada por profissionais altamente qualificados e com comités científicos e comitês de coordenação especializados nas principais áreas de intervenção.

Os comités científicos são órgãos de aconselhamento, que garantem a transparência e independência das ações da AEMPS. Trata-Se de órgãos de natureza mista, com participação de responsáveis da própria Agência e outros especialistas de reconhecido prestígio, bem como representantes das associações de consumidores e usuários ou associações profissionais de médicos, farmacêuticos ou veterinários.

Também existem comitês de coordenação da AEMPS com as autoridades das comunidades autónomas e com os serviços periféricos de inspecção farmacêutica.

Uma das fortalezas deste organismo é a sua interação com os profissionais do Sistema Nacional de Saúde e das universidades espanholas, através da Rede de especialistas da AEMPS, que lhe presta assessoramento científico e clínico, em áreas específicas de conhecimento.

Mais de uma centena de estes especialistas foram designados, por sua vez, os peritos da Agência Europeia de Medicamentos.

(Não Ratings Yet)
Loading…

Leave a Reply