Manual de instruções para pais pela primeira vez

Administrador | Dra Alonso, Dr. Ricardo e Dra Pascal. Neonatologia. Hospital Quirón San JoséMartes 19.02.2013

Como recém-lançado pai estará cheio de dúvidas sobre como cuidar do seu bebé. Damos-lhe 10 dicas básicas que, juntamente com o seu bom senso e instinto, que lhe ajudarão a desfrutar desta nova etapa com normalidade.

Foto: Grupo Hospitalar Quíron

Artigos relacionados

Segunda-feira 10.09.2018

Segunda-feira 10.09.2018

Segunda-feira 10.09.2018

A chegada de um filho, se bem que é um motivo de imensa felicidade para os novos pais, sem dúvida, também representa uma mudança importante na vida do casal.

No meio do próprio processo de adaptação, pouco favorecido por mudanças hormonais e a falta de descanso, surgem milhares de dúvidas que podem fazer até mesmo com que nos questionemos a nossa capacidade para assumir a nova responsabilidade.

É neste ponto em que muitos perdem um manual de instruções, algo que lhes possa ajudar nesse início de sua nova condição, difícil em qualquer caso, mas que -com mínimos conhecimentos e um pouco de senso comum – podem fazer com que tudo possa facilmente voltar ao normal.

1. Alimentação

No que diz respeito à alimentação do recém-nascido, há que dizer que, a dia de hoje, o leite materno continua a ser a alimentação ideal do lactente saudável durante os 6 primeiros meses de vida. Suas vantagens, nomeadamente, na vertente imunológica a fazem inconfundível.

O sucesso da amamentação reside na convicção da mãe de não querer dar o peito, junto a um correto conhecimento da técnica. Neste link você pode encontrar as recomendações da AEP sobre o aleitamento materno.

O contato pele a pele precoce mãe-recém-nascido favorece o início do aleitamento materno.

O leite materno evolui e muda continuamente, adaptando-se às necessidades de cada criança ao longo da lactação e mantém as diferenças básicas em relação ao leite de vaca que é que partimos para a elaboração das fórmulas infantis.

As fórmulas lácteas surgem como uma alternativa quando a amamentação não é possível. Seu objetivo é aproximar-se o “padrão ouro”, o leite materno, não apenas copiando seus componentes mas tentando reproduzir uma funcionalidade semelhante, mensurável por seus efeitos sobre o lactente.

A composição das fórmulas se foi modificando-se à medida que se vão conhecendo as necessidades nutricionais do lactente.

No caso de ter que recorrer à amamentação artificial é necessário ter em conta que nem todos os leites são iguais e que é importante a correta preparação do biberão, utilizando, na medida do possível água com baixo teor de sais, adequada para a alimentação infantil.

As tomadas inicialmente variam entre cada 2-4h

2. O sonho

O recém-nascido dorme cerca de 16 a 18 horas diárias, mas é muito variável e não tem um ritmo estabelecido. Deve aprender a regular o ciclo sono-vigília e para isso, você pode ajudar mantendo-o dia com a luz e o ruído normal da casa e à noite, com silêncio e escuridão. Pode ser útil manter em diferentes espaços da casa durante o dia e a noite.

Recomenda-Se colocar para dormir de barriga para cima sobre um colchão firme, sem travesseiro e sem excesso de roupas ou calor. A cabeça deve ser alterada regularmente de postura para evitar que se deforme. Deve aprender a dormir apenas.

3. A higiene

A higiene do recém-nascido é um aspecto importante. O banho deve ser diário, mesmo que não tenha caído do cordão umbilical, com um sabão suave, melhor sem esponja e a temperatura ideal da água deve ser de 36. Isso também os ajuda a estabelecer uma rotina diária.

Se a pele está muito seca, pode ser útil ter óleo na água do banho.

A limpeza dos genitais é importante. Nas meninas deve ser a partir da vulva para trás e em crianças não há que forçar o prepúcio. A fimose é fisiológica do recém-nascido.

A limpeza do umbigo deve ser cuidadosa, principalmente nos primeiros dias, quando ainda não caiu, tentando mantê-lo sempre seco. Se lavará com água e sabão e aplicam-se soluções com clorexidina 1 vez ao dia.

O nariz e os olhos se purificarão suavemente com soro fisiológico se têm secreções.

A partir dos 15 dias de vida, podem-se cortar as unhas, com uma tesoura redonda. Anteriormente podem limárselas se as têm muito longas, para evitar que se erosionen a cara.

É importante também lavar as mãos do adulto antes de manipular o recém-nascido, tendo especial cuidado com as visitas de adultos ou crianças, que possam ter processos agudos (catarros…).

4. O peso

Durante os primeiros dias, as crianças perdem peso com relação ao nascimento <10% e a partir de então, começam a ganhar a razão de 150g/ semana, durante os 3 primeiros meses de vida.

5. O choro

Uma forma especial de choro é a cólica do lactente; são perturbações intestinais devido a múltiplas causas que aparecem em 2-3 dias de vida e desaparecem por volta dos 3 meses de idade, geralmente à tarde.

Choro por cólica do lactente é algo benigno, não se desespere. Você pode ajudar a acalmá-lo balanceándolo, mantendo-se sempre perto de sons rítmicos (máquina de lavar roupa, TELEVISÃO), pasearlo nos braços, carro. Devem estar tranquilos para infundirle tranquilidade. Não existem medicamentos eficazes. Certifique-se de que não existe outro motivo por que chora (consulte o especialista).

6. Os gases

O diabo é necessário para eliminar a grande quantidade de ar que o bebê deglute com a toma; pode facilitar pegando o bebê nos braços, com a cabeça apoiada sobre o ombro e dando suaves pancadinhas nas costas; também se senta sobre sua saia em linha reta; ou se põe de bruços sobre a sua saia dando suaves pancadas nas costas. Se, apesar disso, não consegue, acuéstelo sobre seu lado direito.

É comum que, após a tomada e coincidindo com o diabo o bebê dê uma pequena quantidade de leite: é a regurgitação: sai devagar, puffs, sem força. Se você é muito atraente, ou se tiver dúvidas, consulte o seu pediatra.

7. As fezes

As primeiras fezes que realiza o recém-nascido, meconio, são pretas pegajosas e sem cheiro (como alcatrão); são eliminados nas primeiras 24h de vida e podem continuar por algum dias; depois já passam para as fezes de lactentes, amarelas geralmente com grumos e de consistência variável (mais compactos e com biberão). Fique atenta as fezes de coloração esbranquiçada no primeiro mês de vida. O número é muito variável ( de 1-8/ dia) e, embora as crianças com aleitamento materno costumam fazer 1 deposição após os tiros nem sempre é assim e não implica que haja nenhum problema.

A criança pode ter uma cor amarelo nos primeiros dias de vida: icterícia; fique atento a que não vá aumentando; pode expô-lo à luz solar indireta, através de vidro em horas que não faça muito calor; se prolonga por mais de 15 dias ou se acompanha de problemas intestinais, consulte.

8. O passeio

Se o tempo o permite, é certo, de forma diária, evitando a exposição direta ao sol e protegendo o recém-nascido com um foto-protetor adequado.

9. O soluço

É muito comum no RN, não se preocupe: você pode durá-lo algum tempo; pode-se aliviar a mudar a criança de posição, colocando-o de baca abaixo ou dando suaves pancadinhas sobre suas costas.

10. O carinho

Lembre-se que, desde o nascimento, a criança precisa do carinho de seus pais, carinho e palavras de afeto, para favorecer o amadurecimento psico – neurológica.

(Não Ratings Yet)
Loading…

Leave a Reply