Mais perto de uma vacina contra a aids

Um grupo de pesquisadores do Hospital Clinic de Barcelona, desenvolvem uma vacina contra a aids, que reduz em 90% a carga do vírus HIV, o que representa um avanço para poder controlar a doença sem depender dos fármacos antirretrovirais por toda a vida, como até agora

“Não chegamos lá, mas nos aproximamos”, assegurou o chefe de Doenças Infecciosas do Clinic, Josep Maria Gatell, para quem este novo passo na pesquisa da aids demonstra que é possível conseguir uma vacina terapêutica para controlar a replicação do vírus de maneira permanente.

A vacina terapêutica, que descobriram na Clínica é a que obteve melhor resposta virológica até a data, mas só alcança o controle do vírus, de forma temporária, por um período máximo de doze meses, de forma que, nos próximos quatro anos, este grupo de investigadores vai trabalhar para combiná-la com outras estratégias.

A descoberta deste grupo de pesquisadores é uma peça, mas não a definitiva, na obtenção de uma vacina terapêutica, que evite a toma de medicamentos por toda a vida para manter o vírus de imunodeficiência humana, o HIV.

Ao ser administrado por toda a vida, têm possíveis efeitos tóxicos a longo prazo e representam um custo muito elevado que, em momentos de dificuldades econômicas, como o atual, fazem o mesmo que peligre a manutenção do tratamento, especialmente em países em vias de desenvolvimento.

De alcançar a vacina definitiva, no entanto, seria um tratamento muito mais acessível, ao ser administrado de forma temporária.

Neste sentido, os cientistas do Clinic salientaram que o que há mais caros, os anti-retrovirais é que o tratamento é indefinido, porque seu custo diário não é mais caro do que o de outros que são usados na medicina, explicou Gatell.

O investigador principal da vacina que apresentou o Clínic, e que publica “Science Translational Medicine”, Filipe Garcia, explicou que, embora outros grupos de pesquisa trabalham sobre a vacina terapêutica da aids, não todas as que foram descobertas até à data funcionam e só a do Clinic conseguiu uma capacidade de destruição do vírus 90 % de média.

Em concreto, o que conseguiu esta vacina terapêutica é uma mudança muito relevante para o equilíbrio entre o vírus e a resposta imunológica do organismo.

Assim, o avanço apresentado é um passo a mais para a cura da aids, uma doença que afeta a 30.000 pessoas na Catalunha, 150.000 no conjunto de Portugal e cerca de 30 milhões em todo o mundo.

(Não Ratings Yet)
Loading…

Leave a Reply